Glaucoma

O que é

O glaucoma é uma doença multifatorial nos olhos que se caracteriza por um aumento da pressão intraocular. Caso o glaucoma não receba o tratamento ideal, o problema pode evoluir causando cegueira irreversível.

Embora existam diversas classificações, o glaucoma é dividido em dois tipos principais, sendo eles o de ângulo aberto e o de ângulo fechado. O tipo mais comum é o aberto, representando cerca de 80% dos casos em adultos. Esse é um glaucoma assintomático e não apresenta nenhum outro sintoma que possa indicar o aumento da pressão intraocular.

Já o glaucoma de ângulo fechado é menos comum, podendo causar dores e vermelhidão nos olhos, de forma intensa.

Sintomas

O glaucoma se desenvolve lentamente, durante meses ou anos e, numa fase inicial, não apresenta sintomas. Porém, as queixas que podem surgir, em caso de glaucoma de ângulo fechado, incluem:

  • Diminuição do campo de visão, como se fosse se afunilando;
  • Dor intensa no interior do olho;
  • Dilatação da pupila, parte preta do olho;
  • Visão turva e embaçada;
  • Vermelhidão dos olhos;
  • Dificuldade para enxergar no escuro;
  • Visão de arcos em volta das luzes;
  • Lacrimejamento e sensibilidade excessiva à luz;
  • Cefaléia, náuseas e vômitos.

Se algum familiar possui glaucoma, seus filhos e netos devem realizar um exame oftalmológico pelo menos uma vez ao ano, em qualquer faixa etária, principalmente após aos 40 anos, fase em que o distúrbio geralmente começa a se manifestar.

Diagnóstico

Um dos exames mais conhecidos para detectar o glaucoma é o teste de Tonometria, sendo responsável pela medição da pressão ocular. Exame do fundo do olho, imagens do nervo óptico, resposta do reflexo pupilar e acuidade visual são outros exames complementares para diagnosticar a doença.

Tratamentos

Os tratamentos do glaucoma têm como objetivo reduzir ou estabilizar a pressão intraocular. Por isso, é fundamental fazer um diagnóstico precoce, quando o tratamento é iniciado imediatamente, o dano das estruturas oculares pode ser evitado.

Na maioria dos casos, o tratamento pode ser feito apenas com o uso de colírios, permitindo reduzir ou estabilizar a pressão intraocular.

No entanto, alguns pacientes podem necessitar de tratamento cirúrgico de modo a reduzir a pressão intraocular para níveis mais baixos, inferiores a 20 mmHG.

Dr. Danilo Boscoli

CRM: 130.030 | RQE: 68.499

Convênios atendidos:

Onde estamos

Endereço: Rua 7 de Setembro, n. 1390

Vila do Estádio - Próximo Av. Whashington Luiz / Presidente Prudente-SP.

Contato

Telefone: (18) 3203-0204

Whatsapp: (18) 99170-9761

Fale pelo Whatsapp
Agende sua consulta